Guterres condena ataques ao complexo da ONU na Somália

Ataque pode constituir "uma violação do direito internacional humanitário"; três pessoas ficaram feridas; Guterres instou autoridades somalis a investigar ataques.


O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou veementemente os ataques desta terça-feira contra o complexo das Nações Unidas em Mogadíscio, na Somália.

Em mensagem emitida pelo seu porta-voz, o chefe da ONU desejou uma rápida recuperação aos colegas feridos e lembrou que “dirigir intencionalmente ataques armados contra o pessoal das Nações Unidas pode constituir uma violação do direito internacional humanitário.”

Guterres instou as autoridades somalis a investigar os ataques e a levar rapidamente os responsáveis à justiça.

O secretário-geral reafirma que tais atos não diminuirão a forte determinação das Nações Unidas de continuar a apoiar o povo e o governo da Somália nos seus esforços para a paz e a estabilidade no país. 

Ataque

Guterres instou as autoridades somalis a investigar os ataques e a levar rapidamente os responsáveis à justiça.​​​​​​​ONU/Evan Schneider

Sete morteiros atingiram o interior do complexo da ONU, ferindo dois funcionários da organização e um contratado. Nenhuma das lesões é fatal.

Segundo as Nações Unidas, o grupo Al-Shabaab alegadamente assumiu a responsabilidade por este ataque.

Também o representante especial do secretário-geral para a Somália, Nicholas Haysom, condenou o ataque "nos mais fortes termos possíveis".

Lamentado este ato injustificado de agressão, Haysom enfatizou que “nenhuma agenda política pode ser cumprida por meio de violência que vise deliberadamente funcionários de organizações internacionais que apoiam a consolidação da paz e o fortalecimento de instituições governamentais na Somália.”

Pin It
Guterres condena ataques ao complexo da ONU na Somália

Guterres condena ataques ao complexo da ONU na Somália

Ataque pode constituir "uma violação do direito internacional humanitário"; três pessoas ficaram feridas; Guterres instou autoridades somalis a investigar ataques.


O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou veementemente os ataques desta terça-feira contra o complexo das Nações Unidas em Mogadíscio, na Somália.

Em mensagem emitida pelo seu porta-voz, o chefe da ONU desejou uma rápida recuperação aos colegas feridos e lembrou que “dirigir intencionalmente ataques armados contra o pessoal das Nações Unidas pode constituir uma violação do direito internacional humanitário.”

Guterres instou as autoridades somalis a investigar os ataques e a levar rapidamente os responsáveis à justiça.

O secretário-geral reafirma que tais atos não diminuirão a forte determinação das Nações Unidas de continuar a apoiar o povo e o governo da Somália nos seus esforços para a paz e a estabilidade no país. 

Ataque

Guterres instou as autoridades somalis a investigar os ataques e a levar rapidamente os responsáveis à justiça.​​​​​​​ONU/Evan Schneider

Sete morteiros atingiram o interior do complexo da ONU, ferindo dois funcionários da organização e um contratado. Nenhuma das lesões é fatal.

Segundo as Nações Unidas, o grupo Al-Shabaab alegadamente assumiu a responsabilidade por este ataque.

Também o representante especial do secretário-geral para a Somália, Nicholas Haysom, condenou o ataque "nos mais fortes termos possíveis".

Lamentado este ato injustificado de agressão, Haysom enfatizou que “nenhuma agenda política pode ser cumprida por meio de violência que vise deliberadamente funcionários de organizações internacionais que apoiam a consolidação da paz e o fortalecimento de instituições governamentais na Somália.”

Pin It

Mais Lidas

  • Semana

  • Mês

  • Todas